quarta-feira, 2 de maio de 2018

O que é estar apaixonado!?










Quebro o silêncio desse longo hiato com um questionamento: O que é estar apaixonado!?

Minha vida nesses últimos anos, eu diria 8 anos, tem se resumido a uma sucessão de encontros que ou em nada deram ou a lugar algum levaram. Gente, mais gente e logo depois mais gente. Um ciclo que eu pensei não mais parar mesmo que por pouco tempo. É cansativo sempre buscar dia após dia alguém, um sentido, um canto para voltar, rir, companhia que seja, é estressante, quem passa ou já passou sabe o que eu digo.
Alguns dias atrás eu e algumas Marias fomos para uma cidade bem peculiar, Brasília. Confesso que não conhecia a capital do meu próprio país. O que dizer ? Uma cidade linda! Mas as pessoas por ali um tanto quanto frias. No pequeno tempo que estive por lá conheci uma pessoa que me roubou o chão, o pensamento, a sanidade e a paz. Quem me conhece sabe que sou intensa, então nunca julguei a quantidade mas a qualidade do tempo que passei com as pessoas. Tampouco dei ouvidos a quaisquer comentários, certos, pontuais, assertivos ou não sobre minha conduta, acredito naquilo que vivo, que sinto, para onde o meu coração manda. Numa dessa situações eu me apaixonei perdidamente e num espaço de tempo tão pequeno que questionaram minha sanidade. Os últimos 6 meses da minha vida foram um calvário que não desejo a ninguém, a ser humano nenhum. Perdi a pessoa que eu mais amava na vida e talvez meu único amor verdadeiro. Sabe quando você não precisa nem falar nada para o outro ? Basta um simples olhar que é compreendido, sabe ? Pois bem, perdi o amor da minha vida, minha alma gêmea, minha mãe. Após anos de luta finalmente o câncer venceu. Dia 14 de outubro foi o dia mais triste de toda a minha existência, tão triste que ao lembrar, e agora escrever, caem lágrimas dos meus olhos.
De repente um vazio tão grande mais tão grande tomou conta de mim. Agradeço primeiro a Deus e depois aos meus amigos por não ter entrado numa depressão ou coisa pior, ter dado cabo de minha própria vida. Os dias eram arrastados, chato, doloridos, muito doloridos, a saudade e a dor ainda não tinham aprendido a conviver em harmônia, alias, ainda não aprenderam, a dor teve piedade e começou a sumir, sumir, sumir, mas não ao ponto de não existir, ela é egoísta demais para isso, mas deu espaço para a saudade. Quando me vi nesse estado tratei de viajar, conhecer gente, mudar a rotina, sair, qualquer coisa que me tirasse daquela inércia de sofrimento, qualquer. Numa dessas eu e as Marias decidimos ir a Brasília. Para ser franca eu quase não fui, relutei até o último momento, mas cedi.
Lembro que na primeira tarde naquela cidade o meu comportamento era o mesmo, aplicativos de caça para encontrar uma foda rápida para passar o meu tempo. Mas algo mudou em mim naquela tarde, como ? Eu não tenho a menor ideia! Dispensei alguns pretendentes da tarde e logo em seguida lamentei comigo mesma como seria legal encontrar alguém diferente ali, e assim foi. Trocamos mensagens a tarde toda, o papo fluía muito fácil, logo em seguida ligações e mesmo assim fluindo. Combinamos de nos encontrar a noite, Confesso que menti para ele quando disse que não o vi chegar. Estrategicamente posicionada eu olhava tudo ao meu redor. Tratei de estar ocupada em uma ligação e a minha surpresa? Ele gentilmente estava parado atrás de mim mandando mensagem para eu virar para que pudesse me ver. Andamos por quase 1 hora, entre conversas risos e gargalhadas. Nossa que coisa gostosa. Fomos a um bar perto da casa dele, tomamos algo e naturalmente esticamos para o seu apartamento. Eu supostamente não deveria dormir lá, teria que encontrar as outras Marias em uma balada, mas tava tão bom ficar ali, deitada, quieta, naqueles ombros que perdi a noção do tempo e do compromisso com os amigos e dormi lá. Mas antes tratei de avisar que sou sonâmbula, não queria acordar no meio da rua de uma cidade que eu não conheço!
No sábado ouve um pequeno desentendimento, eu queria sua companhia e não entendi que sua indisposição tinha nome, dinheiro. Após um bom papo, leia briga mesmo, compreendi o problema. Felizmente nos encontramos naquela tarde que foi mágica, bom papo, pessoas divertidas e claro o homem querido ao lado. Anoiteceu e decidimos ir para uma outra festa, prontamente ele recusou o convite, mas geminiana que sou tratei de convencê-lo, afinal trabalhamos para isso, pagar nossas contas e quando sobrar nos divertir não é mesmo? A noite foi melhor do que imaginei, exceto pela minha cabeça doida que achou estranho os seus olhos curiosos com tudo que se passava ao redor. A principio achei que fosse indelicado da parte dele, mas hoje entendo que apenas é muito observador. Dormimos juntos no hotel e somente um bom tempo depois quando já havia retornado para minha cidade ele confessou que quis ir embora enquanto eu dormiam que não gostava de despedidas. Para a minha sorte e ele não foi embora, ele ficou e ainda almoçamos juntos e passamos o restante da tarde juntos até a hora que iria para o aeroporto. Eu estava encantada com aquele cara como há muito tempo não ficava com ninguém, porém algo me chamou a atenção. Quando nos despedimos ele foi embora sem olhar para trás! Nenhuma menção! Ali percebi que o coração daquele cara era fechado e frio.

Quando retornei avisei que o voo tinha sido tranquilo e que já na direção de casa. A semana passou e nos falávamos cada vez mais, por mensagens, áudios e ligações. Por mais que fisicamente estivéssemos separados nossa ligação continuava, o sentimento brotava. Fizemos planos, decidimos que ele viria até a minha cidade para conhecer minha rotina e quem sabe se tudo desse certo talvez mudar para cá. Tudo corria muito bem, melhor até do que eu tinha planejado. Mas eu não contei com uma variável, O SER HUMANO. Nos magoamos, ele mentiu e eu traí. Hoje a viagem esta suspensa, não cancelada, terminamos e sinto uma falta imensa das nossas conversas, da atenção que um dava ao outro. São tempos modernos onde a distância pode ser enganada, claro que a ausência física nos deixa doidos, mas podemos suprir outros sentimentos hoje.

Trocamos algumas mensagens após o ocorrido e eu abri meu coração, eu não queria cometer o mesmo erro, a soberba, a dureza. Sei bem o que a raiva pode fazer com um sentimento, como transforma a sua percepção em algo muito ruim. O que vai acontecer de hoje em diante? Eu não sei! Sei que não posso abraçar o mundo com as pernas e mesmo que tente ficaria louca.

Mas voltando a pergunta do início, o que é estar apaixonada ? Para mim hoje é arriscar, pular de cabeça quando você sente uma fagulha ao tocar o outro. É pirar quando não tem notícias, é sofrer por algo que ainda não aconteceu, é confiar no seu coração quando a sua mente não deixa mais você discernir o certo do errado, a mentira da verdade, o real do imaginário. Se eu me arrependo? Não. Esse sentimento doido, confuso que te tira a paz serviu para mostrar que eu estou viva, que eu preciso viver e que tenho que viver. Portanto caro leitor, não tenha medo, vá com tudo sem ressalva, arrisque-se! Arrependa-se do que fez não daquilo que poderia ter vivido. Um dia por mais que quebre a cara lá na frente terá uma história, algo seu, pertencimento, não seja apenas mais um que está fechado e pessimista, não seja, olhe para a frente e independente do resultado faça o que é melhor para o seu coração, sempre! Um beijo da sempre sua Maria dos Eguns

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

DIVAGACOES DA TRAVA





Oiiii minhas amiguinhas como diz a Palmeirinha, como vão vocês? Tão Boas? Então, nos perdoem por mais uma vez ter deixado esse blog as moscas, muitas Marias se foram desde o começo, mas ainda estou por aqui, VIVA, recuperada já das pancadas da vida. Falando em pancada estava pensando aqui no que deveria escrever para este meu primeiro post depois de quase 1 anos sem nada, eis que a simples sonoridade da palavra pancada me remeteu a estocada, paulada, kctada ... fazendo aloka da nova temporada de Malhação misturada com o Clone, esta tudo conectado, Maktub !!! E como toda conexão necessitada de uma entrada, no caso a minha USB rsrsrs e bom falarmos dos periféricos disponíveis (?) no mercado não e mesmo ?

Uma grande divergência que sempre tive no âmbito das ideias com a Maria da Luz e justamente sobre o kct cativo, aquele que quando você esta tristinha, com raiva, cansada ou simplesmente no cio, com vontade de distribuir e ponto, liga e ele faz o atendimento a domicilio ou não, com permuta ou não, tudo muito bem arranjado desde o inicio ne mesmo ? Só que me chamem de louca e meretriz, mas acredito que não nasci para isso, a minha paciência e menor que o meu clitóris e confesso também que tenho uma certa dificuldade em manter laços, principalmente os sexuais. Quando você e iniciado na vida sexual tudo é maravilhoso, macho no balde, kct´s millll, só que é igual a um emprego, que ao ter um tiquim que seja de experiência a mais as coisas se tornam chatas, cansativas e desgastantes e logo em seguida ta no mercado de trabalho novamente buscando uma nova colocação. Sexo na minha concepção é assim, você começa de qualquer jeito, porque nem referencial tem para saber se e bom ou ruim, ganha experiência, faz a linha voluntariado rsrsrs e logo depois começa a selecionar melhor o conjunto da obra. Não falo que é para sair com a primeira carniça que aparecer não e isso, falo de sexo bem feito de uma pegacao pesada que te lembre porque ainda ta na batalha, na luta, na calcada !

Acontece que a grande maioria se apega e se junta como chuchu da na serra como diz minha amada avó e bem ai que é o babado. Fico passada com a quantidade de gente que diz esta namorando para não ficar sozinha e não pelo prazer de estar junto, somado a isso, os relacionamentos relâmpagos de 1 mês, 15 dias, namoros de 2 dias, além da uma quantidade absurda de informação que e necessária ate para trepar hoje, fico logo irritada. Tá na UOL perguntam é discreta ? Respondo logo: Tu vais trepar comigo ou andar de mãos dadas comigo no shopping ? ... vem a outra: Tens mais fotos ? Você mostra quase sua vida inteira desde os 9 anos de idade o infeliz ainda pede maisssss ... Respondo: Tu queres e um Book ? ... Daí vem a CAM, se já não veio antes e pulamos as fotos. Tu mostras teu rim , baco, fígado, um verdadeiro exame de diagnostico por imagem e o homem goza e vai embora, porque a verdade é que ele so queria gozar, somente. Por essas e outras razões além da fidelização da sua carteira de clientes tem aqueles que acham mais prático “agendar” com um homem que já passou por seu corpoooooooooo, do que ir para a luta.

Particularmente tenho T.O.C. por kct, não posso ver uma já meio dura que fico tentada. Digo inclusive as amigas ... NÃO DEIXEM KCT NA MINHA FRENTE ENTRE 4 E 6 DA MANHA, NÃO RESPONDO POR MIM!!! Resumindo o babado sou daquelas que pode até repetir o mesmo menu algumas vezes, porem logo logo, fico entediada, sou Hardcore demais para algumas pessoas o que piora ainda mais a minha batalha em busca da estocada perfeita. Sou a favor sim, da corrente do bem, aquele macho babadeiro que a sra faz e indica para as amigas e cria uma comunidade das que já atenderam aquele macho ... vixe entre as Marias temos vários nesta situação, não e mesmo Da Luz e Das Trevas ... O casado (super recomendado), o A. Flash .... nossa são tantos .... A Da Luz concorda comigo em partes, adoro a corrente do bem, contudo, como boa persona precavida que e, gosta de ter sempre uma reserva ao seu alcance, como diz, não dá uma mamada maior do que sua boca e guarda, porque guarda e ter sempre rsrsrrs. Fica aqui a reflexão minhas amiguinhas ... e bom ter um Kct cativo, não estou falando de namorado não, isso e diabético demais para mim atualmente ou e melhor ir a luta cada vez que a piriquita bater ???? Eu prefiro ir a luta !!!! Nem sempre dou sorte, um cafucu aqui, outro ali, uns magia delicia vez por outra e vamos vivendo ne ? Amanha tem mais pessoal rsrs

sábado, 26 de março de 2011

A CRISE

270
Se a sociedade LGBT já vivia em crise por falta de ativos convictos, agora então potencializada pela crise americana atingiu seu ápice! a escassez de ativos está tão parecido com o caviar do Zeca Pagodinho: "Nunca vi, nem comi, eu só ouço falar" se bem que comer ativos é um ato de extrema brutalidade com a espécie em extinção, e as LPP's relevam essa parte sem fazer questão alguma.


Na verdade falta homem, em todas suas formas fálicas, até mesmo na parte heterossexual da coisa está dificil. As amapoas então ficam loucas! ainda bem que as monas ainda tem a opção de fazer sabão. Nesse caso ocorre algo similar ao que acontecia em Sodoma e Gomorra, devido aos atos imorais que aconteciam nesta: A menos passiva comendo a mais passiva; a mais necessitada dando para a menos necessitada e assim vão surgindo vários postulados que tangem essa questão obscura no meio Gay.


Muitos ativos ainda querem fazer aquela linha semi-deus por se acharem objetos raros. objetos sim, por que, só serve para serem usados, no sentido pragmático mesmo, assim que perderem sua utilidade sexual devem ser descartados para serem reutilizados por outros. Nem falo aqui daqueles que juram ser ativos e dão por fora (que linha uó). Com essas attitudes, os poucos ativos convictos perdem muita clientela, e sem clientes, nenhuma empresa sobrevive, queridas!
Ainda tem uns e outro que só prometem e prometem...

Por onde andam os ativos? Essa pergunta nunca vai se calar e continuará a ecoar no infindável tempo.


RECADINHOS DO CORAÇÃO


Amigas leitoras, fazendo a cega aqui, no melhor estilo Jatobá, tudo isso por que não consigo visualizar nosso querido blog e por consequência não consigo ver se a formatação que dei ficou nos conformes!

domingo, 26 de dezembro de 2010

LESBICHANISMO


É, gentem... e eu ainda alertei as bees em meu post sobre "O Bofe Perfeito - Parte 1". Mal sabia eu que cairia nas terríveis armadilhas do destino.
Estava na internet, me atualizando, fazendo umas pesquisas e conversando com o povo no MSN quando fui surpreendida com um "oi" de um contato das antigas que tinha me comido e dois dias depois comeu a Maria das Trevas. Sabe como é, né? Só na "corrente do bem". Logo depois, o bofe veio e me disse que ele e outro cara ("ativo" também) queriam me comer. Nossa, fui no céu e ouvi os acordes divinos que toda passiva escuta nessas horas. Tudo bem, eu respondi - no entanto, falei que Maria das Trevas estava comigo e que seria legal cada uma ficar com um deles. Eles concordaram e eu acertei o horário de chegada.
Horas mais tarde, o bofe me liga e me diz que estava vindo, na verdade, mais um bofe. Eram três agora. Fiquei encurralada, mas logo pensei na minha amada amiga Maria dos Eguns, louca por pau (lê-se 'lpp) e que caçava sem sucesso pela UOL. Telefonei-lhe e lhe disse. Minutos depois, a dos Eguns já estava aqui em casa e esperávamos ansiosas pelos machos.
Quem tinha que fazer a xuca, fez, quem tinha que se lavar, se lavou. Até a pudica da Maria das Trevas estava toda ouriçada, doida pra oferecer gentilmente a sua "rodinha traseira". Não tardou e três homens adentraram minha sala. Um deles, lógico, eu já conhecia como disse. Os outros dois não eram uma "Coca-Cola", mas um guaraná Psiu Cola. Fazer o quê, não é mesmo? Nem só de pau bom vive a bee. Um dia a vida manda algumas pedras de tropeço. Eles foram as nossas.
Depois de alguma conversa, a dos Eguns e eu já estávamos estressadas, o corpo tremendo todo só de vontade de dar e resolvemos levar os bofes pro quarto. Foi aí que apareceu o primeiro probleminha técnico. O fato é que a Das Trevas, hiper fresca, resolveu que não queria trepar com nenhum deles. Sabe como ela é: mais vale um rosto lindo pra se ver do que um pau duro, grosso e grande pra se fuder. Mas tudo bem, né, lindas... é a Das Trevas. É o jeito dela. Eu como sou lpp profissional e faço a linha "faço o bem sem olhar a quem", nem me importo. Tirando um ou outro demônio que aparece na minha frente, o resto dá pra dar.
Os bofes travaram. Como estavam em três e nós em três também, eles queriam que cada uma ficasse com um deles, fato que achei muito justo. A Das Trevas disse que não era obrigada, mas um deles disse que ela ia, sim, trepar. Ela ficou louca e disse que não. Em meio a muito alvoroço, conseguimos levar os três pro quarto. Estávamos a dos Eduns e eu, completamente nuas em meu aposento de dormir, devidamente climatizado, esperando pelos bofes que estavam sem jeito. Tratamos de colocar dois deles na cama e começamos a beijá-los. O terceiro ficava nos olhando, sentado na poltrona de leitura. Mas foi aí que apareceu o segundo e importante problema técnico: os caras ficaram estranhos e nada endurecia. Colocamos aquele que estava sentado na poltrona na cama e começamos a tirar a roupa dele (corpinho e pau do bem... pense!!) e quando vimos, os outros dois estavam no maior agarra-agarra, com direito a beijo de cinema e tudo mais. Ficamos passadas!!
É, bunitas de corpo, vocês perceberam tudo, não é mesmo? Os bofes não passavam de passivas fazendo a linha "ativo". Odeio isso! Um caso clássico de lesbianismo gay. Não entedemos nada, mas creio que eles queriam era trepar entre si. Foi terrível a sensação e a experiência. Começaram a dizer que tinham que ir embora e coisa e tal. Sairam daqui pedindo todas as desculpas do mundo e que nunca serão desculpadas. Se não há desculpa pra bee que passa cheque no bofe, muito menos há pro bofe que veio, destabocado não sei lá de onde, pra comer a bunitinha e não comeu.
Logo percebemos. Macho que é macho come 'viado' sem distinção. O que ele quer saber é de meter todo o pau na bunda da bunitinha. Um deles (o mais machinho) me segredou que os outros dois não quiseram porque gostavam de caras mais 'masculinos', dizendo assim que éramos fêmeas demais pra eles. Ora, lindas... por favor!! Um bando de passivas são eles. Vão de reto!! Nada pior do que ser chamada de "lésbicha". É de destruir a reputação de qualquer passiva que se preze.
Passado o fato, voltamos para a UOL, celeiro das bichas problemáticas. Acho que é a estufa onde elas são cultivadas, rsrs. Depois falo sobre o que e quem encontramos. Esperamos que as forças do bem estejam conosco. Passivas ativas? O que é isso? É o anúncio do Apocalipse? Sim, porque esse é um sinal evidente.
Não se esqueçam, bees, como disse quase sabiamente Falcão em uma de suas descomposições: "porque homem é homem". Se amanhã você encontrar um bofe escândalo que marque contigo, dizendo que vai te socar até o rabo ficar em carne viva e, na hora, vier com essa que não te comeu porque te achou 'mulher', corra, belíssima, porque essa fanta é uva.
Não se esqueça: homem macho comedor de rabo de viado nunca vai se importar se você se parece com a Ivete Sangalo. O que ele vai querer é descer o cacete em você, bater com o pau na sua cara e te comer como a puta que você sempre sonhou ser.

ABAIXO O LESBICHANISMO!!!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

A CORRENTE DO BEM



Primeiramente, esclarecendo, não fui eu, Maria da Luz, que criei a "Corrente do Bem". Na verdade, foi criada por outras passivas que querem permanecer no anonimato e, por fim, a Maria dos Prazeres estava nos trâmites finais da sua fundação, tanto que foi através dela que todas nós pudemos ficar sabendo.
Depois que falei sobre a Corrente do Bem no meu post sobre o Partido Socialista Passivo (vocês gostaram, né? eu sei...rsrs), milhões de e-mails, cartas e até telegramas (em desuso, mas tudo bem), encheram a minha caixa postal e paciência perguntando como seria a tal Corrente. Passivas do mundo inteiro interessaram-se pela idéia da rede de ativos convictos permanentes e disponíveis em qualquer lugar do mundo. Tá certo que falei do Brasil, mas eu sou megalomaníaca, hahaha.
Bem, gente, a Corrente do Bem nada mais é do que uma reação a crise de ativos que vem assolando cada vez mais o meio ambiente. Os cientistas já andam até desenvolvendo ativos "in vitro" para tentar conter a crise, mas tudo isso a longo prazo. Similar ao que acontece no filme homônimo, A Corrente do Bem (2000), que tem direção de Mimi Leder, com elenco de estrelas como Kevin Spacey, Helen Hunt e Haley Joel Osment (o mesmo garoto de O Sexto Sentido), a Corrente do Bem prega que a realidade pode ser mudada com o esforço de cada um, em nosso caso, as passivas. A Corrente consiste em um sistema de rede de contatos, em que todas as passivas fazem parte e estão interligadas por um alvo em comum: o macho totalmente ativo e socador. Através da Corrente, se eu, por exemplo, conseguir 'caçar' um espécime raro como esse, eu posso passar o contato a outra passiva da Corrente, que, por sua vez, o passará para outra e assim por diante.
Antes de mais nada, a Corrente é uma maneira de catalogar e garantir ativos para todas as passivas cadastradas. Assim, logo teremos uma rede de proporções gigantescas (eu sonho com isso) em que todas teremos ativos disponíveis em qualquer lugar que formos, pois já foram devidamente passados pelas outras viadas e poderão estar disponíveis às demais. Esperamos que a idéia seja realmente difundida em todos os lugares porque a crise não vai passar tão cedo. Acabo de vir da casa de Maria dos Eguns e os guias disseram que a coisa tá preta. É se agarrar na corrente, amiga. Tudo vai dar certo. E não se esqueça: macho feito é macho disponibilizado. Fez um bofe hoje, dê logo o contato dele (MSN, Orkut, enfim) pras outras passivas. O meio ambiente agradece. Beijos!!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

TRAVA DISCRETA ?


Rolaaaaaa para vocês queridas leitoras, eu quero pedir mil desculpas por não postar por esses dias... é que estava viajando, pegando um sol, lá pela Sibéria (sim, eu tenho uma pele muitoooooooooooo sensível)! Ao voltar, como de costume e de praxe, entro 'imediatamentchen' na Infelix-Uo-ol, chego logo com ignorância, TRAVA Q KCT, mostrando logo a que fui. 
Meninasssssss e para minha surpresa total e absoluta (bem q poderia ser uma vodka Absolut) infla, bomba, despeja maxu para tudo quanto é canto... quase fiquei com DORT (hein?)... mas sou guerreira, continuei fazendo a linha Christopher Reeve, digitando com a língua (ela tem outras utilidades tb, mas...), eis que surge o homem, sim queridjinhas, um homem, 1,85 85kg (nao lembro bem) branco, olhos claros, uns 20 cm, que é isso? 
Tá, entre umas linhas e outras, ele me pergunta se eu era trava, prontamente e ignorando meus instintos mais profundos e anais, respondo que sim, pasmem... Ele sem mais nem menos, acho que demorou uns 2 minutinhos básicos para fazer as conexões dos neurônios , pergunta: Você é "a"feminada? É discreta?
Aiiiiiiiii gente perdi a razão, esfreguei logo meu edy no meu piso de mármore de tanto ódio, só tive a reação de falar: vem cá, tu tá querendo trepar com uma trava e ainda quer saber se é "a"feminada?
Agora alguém me diz como que euzinha aguento isso, parece que já esta intrínseco na cabecinha tosca desse povo: eu sou homo, mas tenho que procurar alguém másculo, bi (jura né), que fale grosso e seja macho ! Meuuuuuuuuuu cooooooooooollllllllll para vcs !

domingo, 19 de dezembro de 2010

PARTIDO SOCIALISTA PASSIVO


Caras LPP's,
Ah, pra quem pediu, LPP é a graciosa sigla de "Loucas Por Pau". Ou seja, nós e todas as pessoas que adoram esse maravilhoso membro. Para completar meus posts de hoje, trago uma esperança para todas nós e sugestão para as bees do país inteiro.
Estava assistindo alguns filmes sobre políticas glbt (eu até que gosto pois sou uma viada consciente e politizada) e pensei em uma coisa memorável. E se existisse um partido constituído só por passivas? Calma, lindas... nada de sabão! Nós estaríamos unidas para conseguir nossos objetivos e anseios. Pensei em algo como um partido socialista passivo, que tal?
Socialista porque prima pelo social das bees, por que prioriza que todas tenham igual acesso ao cara ativo, marido da vizinha, ou mesmo o filho dela, recém saído do exército.
A primeira coisa que um(a) candidato(a) do PSP faria mas próximas eleições para prefeito, seria garantir homens ativos para todas as passivas. Não sei como fariam isso, mas se os outros candidados podem prometer o mundo, porque nós não podemos? Estamos desesperadas. Não existem ativos em lugar nenhum. Aqui, por exemplo, é 10 passivas para cada 1 ativo (dizem as estatísticas mais animadas, pois acho que é bem mais - incluindo-se aqui as versáteis que, para mim, não passam de um bando de passivas dadeiras de rabo.
E eu tenho um exemplo pertíssimo. Conheçemos uma determinada amiga nossa que conheceu um boy, ops, uma viada não me lembro mais onde. Ela, insadecida por pau (lê-se IPP) que é, até mais que todo mundo, começou a ficar séria, mudando a voz, o comportamento, toda 'homemzinho'. Outro dia soube que ela tava comendo o namorado. Minha nossa... isso é demais! Uma viada daquela que deu já pra mais de 100 homens (também segundo uma estatística animadora, rsrs) agora é versátil. Você, minha amiga, daria pra uma viada versátil? Lindas... se eu dei um dia era porque eu não sabia de nada e a bee era atriz de Hollywood.
A crise tá ficando tão grande que as passivas estão ficando e trepando entre si. Sim, foi justamente isso que vocês escutaram. Eu sei que é notícia demais pra vocês, mas tenho que falar. Sob a filosofia "a menos passiva come a mais passiva", as passivas procuram sobreviver a falta de ativos 100%. Nessa hora, quem se virar de bruços mais rápido ou morder a fronha primeiro, ganha a peleja. Eu acho que é o final dos tempos. Eu não sei mais de nada. Por favor, não me deixem virar versátil. Se vocês me virem falando isso aqui, me prendam porque estou louquinha do juízo.
Pois então... sonhei com o partido passivo. Como é socialista, pensei que poderíamos ampliar a "Corrente do Bem", com um sistema de computadores integrados por todo o país. Ah, não sabe o que é a corrente do bem? Ah, lindas... é artifício que as passivas criaram para sobreviver a crise: quando você encontrar um cara ativo, você o repassa às amigas. Mas já viu uma corrente por toda a nação? Ia ser um luxo, chegar em São Paulo, por exemplo, e já ter a indicação do ativo que ia te comer naquele dia.
Quem sabe um dia. Deixo aqui o apelo às passivas que me lêem. Precisamos fazer alguma coisa. Maria dos Eguns já me disse que está preparando uma grande corrente astral pra que possamos estar juntas e interconectadas para tentar melhorar a situação. Mas cho que vai ser preciso reza braba... ah, se vai! Até o próximo post, beijos!!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

O BOFE PERFEITO - PARTE II


Ai ai ai saravá meus guias ... tava eu aqui jogando meus búzios (toda semana é sagrado) para ver meu futuro ultra imediato com um boy da uol ... e num é que me passou uma coisa pela cabeça, além do cabelon ao vento ... o homem perfeito é igual ao Cavalo da Mongolia ... ninguem nunca viu... e se viu nao conta onde foi ! E naum deu outra, o boy nunca foi dos sonhos , no máximo dos cochilinhos monótonos de meio-dia.
Entaum, continuando a ardua busca pela estocada perfeita , lembrei de minha infância, quando eu era mocinha lá to barracão de Dona Taínha, homem bom é homem casado, como disse sabiamente a Maria da Luz, nossa são perfeitos ... Teve um que me deixou bamba quase um mêisss pensei até que eu estava com um mioma no útero, fui bater no ginecologista. Outra coisa além de casado tem que impositivo, tenho que me sentir fêmeaaaaaaa, mandada mesmo, quase uma Amélia sexual, adoro quando espancam minha bundinha e me chamam de cadela , me sinto tao mulher.
Outra coisa e de hiper importância inclusive genetica é a altura ... tem q ser maior de 1,80 (ta sou exagerada mesmo pd chamar), mas olha por essa ótica, se eu colocar meu scarpin com swarovskis salto 12 perto de um anão (leia abaixo de 1,75) vou ficar paracendo uma garça, além do que não vou puder dar pinta dipindurada no ombro dele levantando a patinha direita, quase uma ergonomia sexual ... Ai tava quase esquecendo de tao babada entre as coxas q estou ... tem que ser peludo, peito, perna , braço , suvacão tddddddddddddddd, afinal é o macho perfeito e não a bunita perfeita, depilação ficou para as mulheres como nós que nos rasgamos de 15 em 15 na cera, no laser .... E como uma LPP q sou , um kct responsa, Grande e Grosso (mínimo exigido 18cm), para que possa me sentir invadida rsrsrrsrs..... Axo que esse é meu macho ideal ... perainda q os búzios estao falando algo... descobri o nome dele Alec Baldwin só que a 20 anos atrás , ai meu pai kd a macumba do tempo ... Bjos Mariasssssssss

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

LOVE MACHINE


Beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeshaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaasssssssssssssssssssssssss.
Estou nervosa. Meu corpo está todo se tremendo. Gente, que visão do céu é essa? Estava eu, na minha incessante busca pelo ativo furador, como sempre quando me deparo com a tal máquina do paraíso, a LOVE MACHINE, em uma das minhas antigas G Magazine. Fiquei abismada e tentada a comprar. Vou só ver se meu limite no cartão de crédito PLATINUM (tá, pq não uso cartões domésticos, desculpe) dá pra comprar essa maravilha da vida moderna.
Presta atenção, beee. Você somente acopla o consolo na maquina e ela faz o resto. Tem seis níveis de penetração... imagina!! AAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
Meu edi tá babando só de pensar. Estou encharcada... alguém me acuda e me traga um copo de água com açúcar, eu não vou agüentar.
Ai, gente, eu quero dar pra uma máquina dessas. Pensem só: é prazer pra todo momento, toda hora que eu quiser. Posso dar de madrugada, a noite, quando chegar do trabalho, nos finais de semana, sem falar que posso dar no banheiro, na sala, no quarto, na dependência de empregada, no terraço, ou seja, onde eu quiser. Acho que vou colocar até um nome na minha LOVE MACHINE. Ela vai se chamar Rico, um nome de um namorado de uma amiga minha que é tudo de bom e eu sou doida pra dar pra ele. Assim quando tiver em extase com a LOVE MACHINE, ainda posso treinar meu espanhol: "ai, que rico!!!"
Lindas, vou ver essa máquina de perto (e põe perto nisso, rsrs). Depois eu conto pra vocês minhas noites de prazer com o Rico. Afinal de contas, quem não tem bofe ativo "in natura", caça com a LOVE MACHINE. Eu duvido que sua máquina dos prazeres vai querer te comer. Nunca, bonitas de corpo. O que ela vai querer é entrar todinha em você. Aproveite e compre já a sua. Não sabe onde?? É só clicar na fotinha acima. Você vai pro site do produto amiga. Eu vou lá comprar a minha antes que acabe. Beijos!!

domingo, 12 de dezembro de 2010

PÁTIO DOS MILAGRES

Depois do calor infernal, eis que me lanço dentro do Dark Room. Ah, você ficou surpresa, gata. Linda, eu também sou viado, ora ora. Além disso, fui ajudar. Fui iluminar o local. Eu não sou a Da Luz? Pois foi o que fui fazer: dar a luz. Até que não tava quente como lá fora, apesar de estar lotado.
Fui logo atrás de um ativo pra me comer. Lindas, eu caçei, verifiquei em todos os lugares e era só passiva que tinha lá dentro. Parecia até 'Animal Planet' mostrando aquelas trepas em cativeiro, com um macho para umas quinze fêmeas. Todo mundo que me pegava, ia logo agarrando meu pau. Fiquei trespassada! Chegou ao cúmulo de um me puxar pelo cacete, bunitas, me prendendo para que eu não saísse. Vejam só como anda o desespero por pau: nos últimos níveis.
Bichas do meu Brasil, (com 'S' por uma questão ufanista) eu me agarrei com umas quatro lá dentro. Na última, que também agarrou logo no meu pau, deixei a minha quase inexistente porção ativo atuar. Esfreguei tanto o cacete no rabo da viada que ela ficou doida a ponto de me chupar feito uma doida até que eu gozasse. Confesso que foi uma das minhas melhores gozadas. Fui envolvida pelo clima e tinham dois trepando do meu lado com uma respiração frenética e eu só escutava aquele som de coxas batendo na bunda. Luxo!!! Fiquei morta de excitada.
Eu me lembrei do Pátio dos Milagres, do desenho da Disney Corcunda de Notre Dame. Você entra no Dark e pode ter a graça que quiser e nunca se sabe qual será. De repente, pode ter aquela foda escândalo com o bofe que te esnobou lá fora, já viu? E esse é um milagre dos grandes. Ou ainda, só pra fazer o mal, dar o de chupar para aquela viadinha metida, que só quer ser o último degrau da escada, toda abusada naquela roupa de grife, mas que se acaba chupando os machos no escuro. E se você ainda pegar uma cria do inferno por lá, nem vai ver nada. É luxo essa coisa de escuridão total.
Adoro aquelas monas que ainda passam a mão em você, lançando mão pelo corpo todo pra ver se encontram um detalhe da roupa ou do cabelo para te identificar lá fora, ao bom bilho dos lasers e estrobos. Mas, gatas, quem sabe o santo não seja forte, não é mesmo? Já viu se a graça for muito maior do que você supunha? Pode até ser que o cara que você sondou até não mais poder também tenha te sondado e te localizou lá na claridade, te soltando aquele sorriso e fazendo aquele "vem cá" com a cabeça. Aí, gata, é com você. Não sei o que é melhor: se na claridade ou na escuridão, mas vale a pena aproveitar tudo, até a penumbra, que também é babado.
Lindas, aproveitando aqui, faço um apelo as suas conciências: muito cuidado com o que fazem dentro dos 'dark room'. A vida é só uma e não tenha pressa para comprar sua passagem de ida. Aproveite mais um pouco, saia com os amigos, beba até de manhã na praia, curta um cinema, viaje a Paris. São tantas coisas boas que podemos fazer com nossa vida que não entendo porque algumas ficam procurando a morte o tempo todo. Estou dizendo isso de uma maneira geral.
Sabemos que a camisinha existe, mas poucas de nós realmente a usam, ainda mais no sexo oral, que a maioria não usa mesmo. Eu sei que é uóx chupar pau de camisinha, mas gata, você também pode pegar uma série de doenças, inclusive contrair o HIV, numa artimanha dessas. Se os conhecidos andam contaminando gente, que dirá os desconhecidos.
Agora, se você já está cansada dessa vida e já adiantou as passagens para o mundo de lá, é outra questão. Como diz mesmo a nossa Constituição, somos livres para ir e vir, portanto, exercite esse direito se é o que deseja, mas lembre-se que se você está pensando que a pegação vai continuar, estás muito enganada, bunita. Como disse anteriormente, você não sabe para onde vai, não é mesmo? E dependendo de onde for, a coisa pode ficar preta, de um pretume que você nunca viu antes. Beijos, gatos e gatas, boa semana e muita, mas muita LUZ no caminho de vocês!

sábado, 11 de dezembro de 2010

TÁ CALOR, VIADA?

Oi, gentem... sou eu, a Maria da Luz. Depois de alguns dias sem postar nada, eis que apareço com algumas pérolas para vocês. Ontem estivem em um 'nightclub' local que, por sinal, fazia muito tempo que eu não ia. Lindas, nunca vi o lugar mais lotado. Tava cheio, mas tão cheio que se passava mal com o ar abafado, quente demais. As viadas reclamando, suando terrores: "ai, mona, que calor isso aqui...", dizia uma delas. Virei pra ela e disse: bunita, vai te acostumando com o calor, viu? Pra onde a gente vai o calor é o tempo todo.
É, gatas... se depender do que os evangélicos dizem de nós, estamos que estar preparadas para o calor, porque o fogo dos infernos nos aguarda. Aff!! Se fosse pelo menos fogo no rabo, até que tudo bem. Mas é isso. Dizem que o babado do inferno é pela eternidade. Aquela coisa da agonia, do povo todo gritando, aquele desespero e fogo consumindo tudo. O parque de diversões do diabo. E dizem que tem uma ala especial pras viadas, com direito a fogo todo o tempo e lanças em brasas nas entranhas... "ui". É, o babado é forte!!
Por isso, linda, quando você for reclamar do calor da boate, pense duas vezes. Tá certo que quero acreditar que nem todas as viadas vão para o inferno. Seria dizer que vivenciar sua homossexualidade seja errado, o que não concordo. Mas sei que Deus condena a prostituição e a promiscuidade e, nessas matérias, talvez a nossa 'raça' tenha todos os cursos de pós-doutorado em Haward. Infelizmente, a maioria de nós só quer saber de dar, de receber, de chupar, de lamber e todos os outros verbos advindos da puta arte do sexo desconhecido.
Entretando, gata, pelo sim, pelo não, vá logo se acostumando com o calor, viu? De repente seu nome já está escrito nos livros do inferno, né? E você ainda pode ter tido a honra de ter sido o próprio diabo que o escreveu. Se é pra ir pro inferno que seja em alto estilo, bunita. Você já chega e vai dizendo pro demônio dos portais da mansão onde o diabo mora, com vista privilegiada para o lago de fogo: "Eu sou convidada exclusiva do chefe". De repente, por sorte, ele ainda te adota como ninfeta e você pode ter a barganha de levar apenas cem mil chicotadas e ser consumida pelo fogo somente umas mil vezes por dia e ser perfurada com lanças de fogo dia sim, dia não, ou seja, pena reduzidíssima...kkkkkkkkkkkk.
Ai, que luxo. Não sei o que vai ser de mim, mas se eu for pro inferno, quero chegar linda, arrasando em uma limosine, com machos me pegando, arrancando o tampão da minha cabeça com um golpe de foiçe enquanto me comem com o pau de fogo. Ai, me senti humeda. E ainda vou me lançar pra ver se caio nas graças de "vocês-sabem-quem"... adoooooooooro esses trocadilhos. Vocês devem estar pensando: nossa, a Maria da Luz ficou doida. Eu digo-lhes: doida, não... realista. Se eu já estou lá, não adianta me fazer de rogada e boa moça. Nossa, mas tá muito calor aqui... ops, desculpem. Tá um pouquinho, levemente quente. Eu vou indo, bunitas de corpo... e aproveitem o arcondicionado enquanto ele ainda existe na vida de vocês. Beijos!!